Depoimentos
Carlos Alberto
"Gosto muito de trabalhar aqui! Somos todos uma equipe e dos chefes até os colegas, existe uma ótima comunicação e convívio."

É o que considera Carlos Alberto Miranda, funcionário da empresa há 12 anos e Líder de Produção na área de Fundição.

Carlos “Carioca”, - como é chamado pelos colegas devido ter morado um tempo em Nova Friburgo, Rio de Janeiro - se considera muito feliz trabalhando na Motil e diz que reconhece os esforços da nova gestão em buscar formas de aumentar a produtividade e as vendas a fim de evitar que haja mais cortes. “O lema agora é produzir, vender e criar produtos novos!”, diz.

Sobre a comunicação interna, “Carioca” considera ótima, explicando que todos os dias pela manhã, há uma definição de metas e cada um faz seu trabalho para que ela seja alcançada.

“Cada um cumprindo com o seu papel, o resultado final é satisfatório e recompensador”, pontua.

Marcio José Ribeiro
"Tudo está mais dinâmico, desde a definição das metas diárias até o trabalho de organização para cumprí-las"

É assim que Marcio José Ribeiro descreve o trabalho na Motil após uma recente mudança de gestão que trouxe diversos benefícios à empresa. Mudança esta que ele pôde acompanhar de perto, já que está na empresa há 12 anos e atuando no setor de Usinagem desde o início.

Márcio trabalha na retificadora e responde também como encarregado do setor. Ele diz que de uns anos para cá, a produção melhorou.

“Perdia-se muito tempo em sala de reunião. Eram duas por dia e tínhamos que parar o que estávamos fazendo”, explica.

 Hoje, a meta é definida na gerência e passada para os encarregados dos setores sem que eles saiam do processo de produção.

“Agora tudo está mais otimizado e melhor para trabalhar”, considera Marcio.

Maria Lemes da Silva
"Amo de coração trabalhar aqui!"

Declara a mais antiga funcionária da empresa, Maria Lemes da Silva, que está no grupo desde sua fundação, há 16 anos.

Maria começou como assistente, abastecendo os setores. “Na época, a empresa era pequena, num espaço bem menor e todo o trabalho era manual”.

Com tantos anos de experiência na Motil, hoje Maria conhece com detalhes todo o processo de fabricação das peças produzidas na empresa, desde o trabalho inicial até a entrega.

“Já trabalhei em outras empresas mas foi na Motil que conquistei tudo o que tenho: carro, casa, moto... Quero me aposentar aqui! Faço o que gosto, somos valorizados enquanto funcionários, todo mundo se dá bem!”

Devido à confiança já conquistada na diretoria, Maria frequentemente recebe a missão de organizar algum setor que esteja enfrentando alguma dificuldade. Ela afirma que sempre está disposta e preza muito pela qualidade do produto e bem estar dos colegas de trabalho.

“Percebo rapidamente quando algum colega está triste e sempre tento alegrar, conversar... Alguém pode até mesmo se machucar se não estiver atento ao trabalho se estiver com a cabeça em outro lugar, então, tento deixar a pessoa contente e de alguma forma, mais tranquila”, conta.

Paulo César de Luca
"Já tive oportunidade de ir para outra empresa mas não quis...aqui é meu lugar!"

Conta o funcionário Paulo César de Luca que está na Motil há 12 anos.

Paulo sempre morou em Garça e trabalhou durante 18 anos numa rede de supermercados. Foi quando ficou sabendo da oportunidade de trabalho na Motil e se candidatou a uma das vagas.

Contratado, iniciou seu trabalho na injetora mas aos poucos foi despertando curiosidade e interesse pelo setor de estamparia e ao demonstrá-la ao encarregado da época, conseguiu sua transferência.

Hoje Paulo é quem responde ao cargo de Encarregado da Estamparia, entretanto, trabalha também como operário do setor.

Paulo se diz satisfeito na Motil. Sempre foi bem tratado e respeitado e por isso, não existe intenção alguma de trabalhar em outro lugar.

“Gosto do trabalho, gosto do que faço. A empresa tem passado por melhorias nas quais produtividade e qualidade é o que mais se destacam. Cada um de nós sabemos a importância do nosso trabalho”.

Paulo Vieira de Barros
"A Motil é minha vida!"

Afirma Paulo Vieira de Barros quando questionado sobre o que representa trabalhar nesta empresa.

Paulo é parceiro profissional dos proprietários da Motil desde 1997, quando a empresa não estava aínda instituída nos moldes atuais e todos os funcionários faziam de tudo.

Hoje, devido toda experiência adquirida ao longo dos anos, Paulo atua como Encarregado da Montagem, que é o processo final da fabricação dos motores. Ele analisa tudo: qualidade, aparência, estética, funcionalidade, cada detalhe é observado com precisão, diz ele.

“Minha vida é trabalhar aqui, essa é minha casa e não me vejo trabalhando em outro lugar. Tem funcionário que vem trabalhar somente interessado no salário ao final do mês, eu venho movido também pelo amor que tenho por esta empresa”.

Rosenilda Lemes da Silva
"Quero me aposentar aqui!"

Este é o desejo de Rosenilda Lemes da Silva que trabalha na empresa há 13 anos.

“Rose”, como é conhecida por todos, atua no setor de Embobinamento de Motor desde seu primeiro dia de trabalho, e graças a esses longos anos de experiência na mesma área, hoje é responsável por identificar os problemas que venham a ocorrer durante o processo no qual ela acompanha.

Rosenilda se diz ser aquele tipo de funcionário que veste a camisa da empresa e considera que o trabalho tem melhorado a cada dia.

“Antes tínhamos problemas de comunicação e organização, porém agora tudo está fluindo bem, até o ambiente de trabalho está mais agradável, me sinto muito bem aqui!”, relatando orgulhosa que em seu ultimo aniversário, foi presenteada por todos os funcionários de seu setor.

Sobre ambição profissional, Rose diz que está muito feliz e satisfeita onde está: “Gosto mesmo é de cuidar dos meus motores!”.

Tatiani Martins
"Encontrei na Motil uma oportunidade de crescimento profissional"

É o que relata Tatiani Martins Soares que iniciou sua carreira na empresa há 11 anos como recepcionista.

Após um tempo, Tatiani se mudou junto à empresa para outro endereço e já em novas instalações, foi lhe oferecida a oportunidade de atuar no departamento comercial, onde permaneceu por um ano e foi transferida posteriormente para o setor de faturamento.

Com o tempo, Tatiani foi conquistando seu espaço dentro da empresa e se aperfeiçoando através de cursos de pós graduação e profissionalizantes.

Hoje Tatiani é responsável pelo Departamento Fiscal e conta que a Motil sempre lhe deu espaço e apoio para mostrar seu trabalho.

“Existia a necessidade por parte da empresa e foi onde enxerguei que seria para mim uma excelente oportunidade profissional”.

Motil © 2019